quarta-feira, 18 de março de 2009

Minha vida é um blog aberto?


O endereço desse blog não foi intitulado "diário" à toa. Eu reconheço todos os clichês de solidão, como me sentir absolutamente só numa multidão, ou estar literalmente sozinha e ter convicção de que ninguém sente minha falta. O resultado disso, em mim, é a necessidade de escrever. Meu choro solitário ampara-se nas minhas "palavras-lágrimas". Não me atrevo a tentar exprimir esse consolo, não sei tornar esse refúgio claro, explicá-lo. E o conforto, que a ação de escrever me oferta, dificulta o cálculo do quanto este doido diário me revela. As visitas por aqui andam multiplicando-se, e me percebo acanhada. Imagino tanta gente "lendo-me" e fico engasgada em timidez. Até receio escrever tendenciosamente... Porém, é um afago ter leitores, é uma lisonja ter gente interessada em meu texto... em mim.

Um comentário:

Satyagraha with Robertinho disse...

Sinto-me da mesma forma quando escrevo em meu blog.