quarta-feira, 1 de abril de 2009

Lobo Mau I


Não consigo encará-lo sem tremer. Ele é lindo, muito lindo, quase irresistível. Não me disse muito. Me olhou bem sério, me arrepiei, e disse pouco, o suficiente para eu entender o significado daquilo tudo. Sorria, eu derretia, sua boca perto, cigarro, cerveja, hortelã, me beijou... quase desmaio. Delicado, os dedos cheios de carinho, passou sua mão em meus cabelos, em minha cabeça confusa. Nossa vida é complicada, você sabe. Nossa vida às vezes fica sem rumo, você sabe. Nossa vida não está ligada, você sabe. Mas pensar em você me aquece. Quero acordar, quero parar de fumar, quero comprar aquela rifa. Quero tudo! Se ele olhasse o meu rosto agora, veria minha boca pedindo, pedindo sem dizer nada, pedindo para entregar meu coração a ele. Eu quiz dizer eu gosto de você, eu gosto de você, eu gosto de você. Mas tanto faz, eu bem sei.

Um comentário:

Marcio disse...

Lú, estou encantado com o seu talento! Viajei em alguns de seus textos. Senti vc! Como é linda. Vou ser mais um na espectativa do proximo texto. Te adoro. Bjão