sábado, 14 de fevereiro de 2009

Respire fundo e pule em seguida.


Minha mãe diz assim (É, sempre ela!): "Luciana, seu mal é a sua coragem!" Eu sorrio, debochada. E com um risinho mal-disfarçado no canto da boca, respondo: "Não, mamãe, não é bem assim..." Só para acalmá-la. É que mamães e papais entram em colapso nervoso quando ousamos, arriscamos, quando pulamos cheios da tal coragem num planeta desconhecido. Mas minha coragem tem valido à pena. Mesmo quando sou arremessada de volta sem piedade. Mesmo quando caio e fica difícil levantar. Mesmo quando me esborracho inteira. Mesmo quando dou de cara com a parede do "eu lhe avisei". E vale à pena, porque minha ousadia é cheia de esperança e tem boas porções de responsabilidade. E seja qual for o desfecho, meu coração berra com sotaque anglo-baiano: "Yes, I tried!".

Um comentário:

anjobaldio disse...

Muito bom, Lú. Bjs.