terça-feira, 27 de março de 2012

Meu filho.


Antes dele eu não tinha medo de montar em cavalo arisco, nem de ser assaltada, nem de cachorro de rua, nem de onda grande e nem de altura. Antes dele eu não acreditava em Deus, em perdão e nem na minha própria força. Enquanto ele dorme, eu o adimiro e sussurro: "Obrigada, meu Deus, obrigada, meu Deus, obrigada por esse presente". Às vezes me custa acreditar que essa pessoinha tão especial saiu de dentro de mim! Ele está sempre cantarolando e sorri generoso para as nossas brincadeiras, nos olhando com jeito sapeca, balbuciando gracinhas. Eu adoro conversar com ele, que me observa atento, como se compreendesse cada palavra minha. Meu filho está crescendo saudável e cada vez mais sabido. Ele me proporciona as sensações mais prazerosas e um gostinho de felicidade que jamais imaginei existir.

2 comentários:

mariana disse...

é tão difícil pra mim imaginar você mãe! lulu mãe. luluzinha mãe. como pode, meu deus? você é uma menina!! =)

Luciana Rocha disse...

Ahhhhhh! Uma menina de quase trinta! Rs...