terça-feira, 27 de março de 2012

Eu não sirvo para você.


Eu já fumei mais de um maço por dia. Não tenho o corpo de participante de "reality show", como você aprecia. Eu não compartilharia todos os meus segredos com você. Às vezes eu me questiono sobre a existência de Deus. Eu me permiti estar com mais homens do que você provavelmente pressupõe. Eu tenho um filho que não é seu. A minha mãe pode ser péssima sogra. O meu pai é bem menos previsível do que a maioria deles. Meus irmãos são admiráveis, perto deles você nunca me notaria. E você é certinho demais, bonzinho demais, malhadinho demais, perfeitinho demais... Naquela noite, muito seguro, você afagou meus cabelos, como faria um dono - dono de mim. Imediatamente eu me senti refém do seu joguinho de sedução. Eu me senti capturada por esse seu jeito metidinho, quase arrogante. Mas cuidado, meu bem: enxergo bem além dessa sua pose.

Um comentário:

maurivan disse...

Olá?
Parou de publicar ??
Fico no aguardo do seu retorno.
Abç.