segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

A vidinha no interior II


A família está crescendo, Murilo nasce em março, e a consequência disso é uma reforma na casa. Uma parte do jardim vai deixar de existir para dar espaço à ampliação da casa. Nesse pedaço do jardim havia um coqueiro que foi derrubado por uma moto-serra escandalosa e eficiente. A missão foi barulhenta e terminou com uma farra de água de coco. Mais ou menos uma hora depois, quando a moto-serra já estava silenciada e o coqueiro já tinha ido abaixo, o vôo confuso e o canto angustiado de bem-te-vis chamou a atenção: o coqueiro não existia mais! Deu vontade de chorar.

Um comentário:

Marcio disse...

Lú, vc é realmente uma super escritora! consegui me transportar para este fatídico dia para o coqueiro...rs Liiinda!