sábado, 17 de outubro de 2009

Bobiou, sambou.


Minha vida não é de samba, nem de fuga, nem de vexame. Minha vida é de calor, amor e realidade. Em minha vida não cabe mais brincar de casinha, e acho que desaprendi a ter indiferença com a tolice alheia. Desconfio que a vozinha do meu juízo andou berrando para mim: "Se segura, morena, que esse samba de doido vai acabar sobrando pra você!" Meu juízo gritou bem alto, ficou até rouco, e eu (ainda bem!) ouvi a tempo. Nesse momento vou remendando meus erros, corrigindo minhas escolhas mal-feitas e reparando alguns danos. Ao mesmo tempo minha barriga se estica, meu filho dança em mim e eu me desmancho de tanto amor. E enquanto você samba, eu vivo.

2 comentários:

Bernardo Guimarães disse...

...e enquanto sua barriga estica, ficamos aqui torcendo pelo(s) novos sobrinhos-netos.
felipe não aguentou a inveja, né?

terraquea disse...

hahaha...morro com bernardo. e essa letra de música toda, hein?